08 abril 2017

HQ do Debret

Falar de Debret é chover no molhado, o cara era um gênio da arte.
Poderia ter feito excelentes HQs em aquarela, se essa fosse a praia dele.  E ainda nos teria presenteado com pitorescas 'novelas em quadrinhos' do primeiro quartel do século XIX.
Mas pelo menos uma ficou gravada.  São quatro pranchas, divididas em duas partes, com 7 quadros ao todo (1. Ténérif, 2. Cabo Frio, 3. costa do Rio bem distante, 4. costa do Rio, 5. o gigante, 6. dentro da baía, 7. já em terra firme).
O roteiro é uma viagem da Europa ao Rio, sob o ponto de vista do viajante no convés da embarcação.
Tem algo de cinematográfico a aproximação das tomadas até se poder avistar alguns cariocas.
E de brinde ainda nos deu talvez a primeira caricatura do país/nação junto com um apelido hoje em dia muito em voga:  "O gigante adormecido" (le géant couché).


Ele esteve no Brasil entre 1816 e 1831 (pintou na chegada ou na saída).  Publicou as pranchas em Paris (entre 1834 e 1839).  É brasileira a HQ?  Pelo menos o tema é.

in biblioteca Mário de Andrade.

Nenhum comentário: