20 junho 2017

Primeira Exposição Internacional de História em Quadrinhos

Não, não estou falando daquela de 19 de junho de 1951 - aberta às 20:30, numa terça-feira, em SP (na Wikipédia a data precisa de correção pois é dada como dia 18).
Mas já que tratei dela, vá lá, vamos aos detalhes com a ajuda de um jornal da Comunidade Judaica em SP - "Nossa Voz":

Nossa Voz (Semanário Israelita Brasileiro) - 7 de junho de 1951 - ed. 219
E uma pequena nota sobre a exposição:

Nossa Voz - 28 de junho de 1951
A revista Fundamentos (também de SP), em 1953, faz uma menção ao episódio, com ênfase numa tal celeuma:


Sem querer polemizar mais ainda, mas, é mesmo muito estranho uma exposição feita por brasileiros, para brasileiros e no Brasil não abrir espaço para artistas daqui.  E a escusa de Álvaro de Moya (considerando que a revista Fundamentos transcreveu corretamente) não faz sentido algum posto que à época aina estavam vivos grandes mitos dos quadrinhos brasileiros, e pra não me alongar cito apenas Alfredo Storni, Oswaldo Storni, Raul Pederneiras, Max Yantok, Francisco Acquarone, e, Calixto "K. Lixto" Cordeiro.

Como disse no início do post não falo desta 'primeira exposição' mas de uma outra (segundo o link da Wikipedia acima) realizada na Itália em 2 de novembro de 1950 (sete meses antes da brasileira), com esses caras aqui:

in Nova Isole 24 ore

Mais detalhes aqui em Guida al Fumetto Italiano.  Teve até participação (meio que indireta) duma senhora chamada Maria Montessori, conhece?

Vai um video da Primeira Exposição Internacional Italiana de História em Quadrinhos - que contou com pelo menos a presença de material dos EUA, União Soviética, e Japão:


Inté.

P.S.:  lá no link da Wikipédia fala de uma outra, mais antiga ainda, nos EUA, mas não encontrei detalhes da dita cuja...  Tb não encontrei os jornais italianos da época (as hemerotecas italianas são fraquinhas).

17 junho 2017

Capítulos 45, 46 e 47 de Zé Caipora (de Angelo Agostini) - O Malho

Seguindo o rastro de Zé Caipora - do século XIX ao século XX:

Ed. 173 de 6 de janeiro de 1906 - cap. 45
Ed. 174 de 13 de janeiro de 1906 - cap. 46
Ed. 177 de 3 de fevereiro de 1906 - cap. 47

O capítulo 45 só o encontrei na Casa Rui Barbosa (que só gosta do navegador Chrome), os outros dois, como de praxe, catei na Biblioteca Nacional.

Vai como bônus talvez a primeira arte de Augusto Rocha em "O Malho" - pra quem não o conhece ele criou um outro herói brasileiro, o Max Muller, em 1913 em O Tico-Tico:

Ed. 37 - 1903
Inté.

08 junho 2017

Super Herói brasileiro anterior ao Príncipe Oscar ("Annel Mágico")

Existe uma polêmica quanto ao primeiro super herói do mundo, alguns arriscam o Príncipe Oscar, de 1908, a história conta com 8 páginas e 16 gravuras, na revista O Tico-Tico (Biblioteca Nacional):


*acrescentado em 8 de junho de 2017 18:53h este print lá da Confraria do Gibi:



O autor é o cearense Gustavo Barroso, que na época contava com uns 20 anos de idade, pois ele nasceu em 1888:


A história é de um príncipe que tirava super-poderes de um anel mágico, pois bem, acontece que no ano anterior, o baiano Cícero Valladares (Dudu), criou um outro super herói brasileiro, que portanto devereria ser o primeiro ser com super poderes publicada em quadrinhos.
Trata-se de uma genuína HQ de 3 páginas e 21 quadrinhos, publicada em O Tico-Tico no ano da graça de 1907:

Ed. 88 - 1907

Ed. 89 - 1907


Ed. 90 - 1907

O Super Herói chama-se "Príncipe Gilberto" que enfrentou vários monstros (entre eles o Gênio das Sombras) com o auxílio de um artefato com super poderes, a "Lança Mágica", e por fim retirou o encanto que aprisionava a linda Princesa Celina em um corpo de dragão, e os dois viveram felizes para sempre...

Portanto, esse é o primeiro Super Herói Brasileiro, o distinto Príncipe Gilberto, criado pelo Dudu em 1907 - um ano antes do surgimento do Príncipe Oscar.

Inté,

p.s.:  Dudu tb criou outras histórias fabulosas em quadrinhos, mas isso é pra um outro post.

in Biblioteca Nacional e Hemeroteca Gustavo Barroso

04 junho 2017

Capítulos 42, 43 e 44 de Zé Caipora em "O Malho"

Segue a saga.

Cap. 42 - Ed. 170 - 16 de dezembro de 1905
Cap. 43 - Ed. 171 - 23 de dezembro de 1905
Cap. 44 - Ed. 171 - 30 de dezembro de 1905
E como estamos comemorando as "Festas Juninas" vamos dar um pulinho em "O Tico-Tico":

Ed. 36 - 1906 - O Tico-Tico - Angelo Agostini
Inté.

30 maio 2017

Outra HQ de Desterro (capital da Província de Santa Catarina) ilustrada por Joaquim Margarida

Em 3 de janeiro de 1886 surge mais outra revista ilustrada em Desterro, a primeira foi em 1885.
Chamava-se "Matraca" e esta é a número 1:


Aqui uma alteração no logo:


Joaquim Margarida era o 'cara' que tocava o barco, digo, o buril.  Dele encontrei pouco, um ótimo trabalho é o de Fabiana Machado Didoné que mostra algumas ilustrações.
Mas não custa nada postar o 'expediente' da revista:


À época corria uma eleição onde o Presidente da Província de Santa Catarina, o político Francisco José da ROCHA:


... estava às turras com alguns dissidentes.  Fato que engendrou esta divertida HQ meio que psicótica satirizando o sr. dr. Rocha (que já via seu inimigo em todos os lugares):

Ed. 4 - 30 de janeiro de 1886
Procurei aqui mas não encontrei foto do dr. Rocha, a internet ainda não tem tudo.  Por isso vai um close up do Presidente da Província (atual cargo de Governador de Estado):


in Hemeroteca Digital Catarinense.

25 maio 2017

Zé Caipora em O Malho - capítulos 39, 40 e 41

Continuando a saga de Zé Caipora:

Cap. 39 ed. 167 - 25 de novembro de 1905
Cap. 40 ed. 168 - 2 de dezembro de 1905
Cap. 41 ed. 169 - 9 de dezembro de 1905

E de brinde uma HQ-reportagem de uma tourada que não deu muito certo (pro público):

Ed. 103 - ano de 1904 - Agostini - O Malho
In Biblioteca Nacional.

Inté.

23 maio 2017

Ernesto Augusto de Souza e Silva Rio (Flumen Junius) - 18?? - 1905

O Flumen Junius foi, talvez, o primeiro artista a fazer HQs somente com silhuetas.  Em "Bazar Volante" encontrei algumas (no livro do Luciano Magno tem uma - a da Quadrilha):

Ed. 4 - 15 de outubro de 1865
Ed. 5 - 22 de outubro de 1865
Ed. 11 - 3 de dezembro de 1865
In Biblioteca Nacional.

E pra quem não conhece o Ernesto Augusto de Souza e Silva Rio, vulgo Flumen Junius, aqui vai uma caricatura dele feita por Angelo Agostini:

Ed. 17 - 25 de abril de 1868 - A Vida Fluminense
Inté.

21 maio 2017

Annibal Barrozo. Conhece?

Em Pernambuco, no ano de 1887 surgiu a revista A Exposição.  Com a arte do logo feito por Antonio Vera Cruz.


E por lá a gente se depara com essa pitoresca HQ:

Ed. 9 - 30 de outubro de 1887 - A Exposição - PE
A HQ foi litografada por Libânio Amaral.  O artista criador foi A. B.  Quem seria?  Lendo História da Imprensa de Pernambuco - de Luiz do Nascimento - talvez o mais meticuloso livro sobre a imprensa escrito no Brasil, vi que A. B. só poderia ser Annibal Barrozo (o único colaborador da revista com estas iniciais, que prefiro grafar na forma antiga, anterior à Reforma Ortográfica de 1943):

Ed. de 1972
Seguindo o conselho do Lancelott, lanço a pergunta: Seria o Annibal Barrozo de "A Exposição" (PE) o mesmo de "Distracção" (RJ)?

Vejam que em Distracção ele também assinva apenas A.B.:

Ed. 50 - 1885 - Distracção RJ
 Agora vejam esta HQ publicada em "Distracção" (litografada por Theotonio de Capistrano), vejam que a exemplo da HQ de "A Exposição" ela também tem um final tragicômico proporcionado por um acidente envolvendo o 'herói':

Ed. 27 - 1885 - Distracção RJ
In Biblioteca Nacional.

Inté.

18 maio 2017

Começa Zé Caipora em O Malho - Capítulos 36, 37 e 38

Em 28 de outubro de 1905 Angelo Agostin retoma a novela "Aventuras do Zé Caipora" (é confirmado ao lado no número do capítulo a última aparição do herói que você pode confirmar aqui.

Vamos aos três primeiros capítulos em O Malho (com muita adrenalina):

Cap. 36 ed. 163 - 28 de outubro de 1905

Cap. 37 ed. 164 - 4 de novembro de 1905

Cap. 38 ed. 165 - 11 de novembro de 1905
O Agostini também fazia desenhos de cunho jornalístico, como esse de um incidente envolvendo russos e japones (em cores):

Ed. 92 - 1904
Inté.

16 maio 2017

Aluizio Tancredo Belo Gonçalves de Azevedo (1857 - 1913)

Acredito que muitos só sabem de Aluizio (prefiro a grafia antiga) por sua verve de escritor, mas o cabra também desenha (aliás, fazi croqui dos romances), e bem.
Lendo o fabuloso Diccionario Bibliographico Brazileiro (de Augusto Victorino Alves Sacramento Blake) a gente fica sabendo que ele trabalhou pelo menos em duas revistas - fazendo caricaturas:



Posto que em A Comédia Popular o Faria e o J. Mill assinavam e existia um tal "Acropólio":



É de se supor que esse seria o pseudônimo de Aluizio de Azevedo.  Nesta mesma edição 3 (capa com carica de Bordallo Pinheiro feita pro Acropólio) sai uma HQ-crônica do Acropólio/Aluizio:


Ed. 3 - A Comédia Popular - 1877

O pseudônimo é confirmado aqui, no link da UFSC.  Neste mesmo link é confirmado o nome pomposo dele, incluindo o "Belo" que poucas fontes informam.  O "Belo" no nome está também aqui, na Wikimedia Commons.  E se ainda assim restar dúvidas, olha o CEP 13.057-144 (em Campinas - que encontrei aqui):



Mas o assundo aqui é HQ, pois vai esta muito boa de O Mequetrefe:


Ed. 105 - O Mequetrefe - 6 de julho de 1877 - HQ de Aluizio (de) Azevedo
Aluizio também fazia retratos em O Mequetrefe, como este de Quintino Bocaiúva:

Ed. 99 - 1877
E da atriz Emilia Adelaide Pimentel:


Ed. 96 - 1877
Mas antes disso ele deu as caras em O Fígaro, na edição número 20 de 1876:

Provável desenho do Borgomainerio
Lá ele fez alguns rabiscos:

Ed. 23 - 1876
E de bônus uma caricatura do Aluizio de Azevedo feita pelo Belmiro Barbosa de Almeida Júnior (que não havia entrado na história, rsrsrsrsr):

Ed. 99 - 1886
in Biblioteca Nacional (que voltou ao normal).